O mês de dezembro é o mês universal de fazer novos planos, enquanto que o dia 1º de janeiro é considerado mundialmente o dia de iniciar todas as coisas. Seja pelo simbolismo do recomeço ou pelo incentivo de já partir para uma nova etapa com novos hábitos, a questão é que a maioria das metas de ano novo devem ser postas em prática já no primeiro dia do ano. E até aí é bem simples, afinal, qual a dificuldade de colocar algumas atividades no papel? Bom, talvez manter a constância e o foco nos resultados seja um pouco mais complicado. 

Por isso, nossa primeira dica é: estabeleça metas simples, que façam sentido para você, que sejam alcançáveis e que estejam de acordo com a sua realidade. Qualquer coisa fora disso é inviável e pode ser a origem de frustrações ao decorrer do ano, o que não só abala a sua autoestima e seu bem-estar psicológico, como também pode ser um canal de gastos desnecessários, tanto de energia quanto de dinheiro. 

Pensando nisso, portanto, nossa equipe aqui da Athletic separou cinco metas de ano novo super básicas e que vão te ajudar a ter uma vida mais ativa e saudável em 2023. É claro que tudo depende dos seus próprios objetivos pessoais e seu plano para este ano, mas podemos garantir que dá para encaixar todas as nossas sugestões em sua rotina com tranquilidade. 

Quer saber mais sobre como começamos o ano de 2023 por aqui? Então confira abaixo! 

Metas de ano novo Athletic: dicas práticas para ter uma vida mais saudável em 2023 

Nossa primeira dica é: fuja daquelas metas populares e que já se tornaram padrões. Isso porque nem sempre uma meta faz tanto sentido para você e pode ocupar tempo e energia preciosos, os quais você deveria investir em projetos realmente importantes. O segundo passo é não se cobrar demais! E precisamos ressaltar aqui a influência que cobranças desmedidas têm sobre nosso bem-estar e até mesmo sobre nossa produtividade. 

Quanto mais pressionados nos sentimos, maior a carga de estresse e, quanto maior a carga de estresse, menor a nossa concentração e disposição para cumprir com nossas responsabilidades. Dentre os maiores exemplos estão as metas de perda de peso ou ganho de massa, que consideram números muito específicos e, em grande parte das vezes, comparados aos números de outras pessoas. 

Que tal, no lugar dessas metas agressivas, definir como objetivo praticar mais atividades físicas, encontrar um esporte que você gosta e manter uma alimentação mais saudável? Já é um ótimo começo, pode ser adaptado ao seu ritmo e sua rotina e, claro, refletirá a longo prazo naquilo que você desejava no começo: estar em forma e com uma boa saúde física e mental. 

Entretanto, isso não significa que “não se cobrar demais” seja uma desculpa para relaxar e deixar sua meta em segundo plano. Lembre-se que você é o único responsável pelo seu sucesso e que disciplina é o caminho para os bons resultados. Se não se sentir confortável ou ainda não estiver pronto para definir uma meta específica, pode começar com um simples cronograma de atividades e um planejamento organizado de rotina. 

Os quais devem ser cumpridos! 

Mantenha o foco e a disciplina 

Estabeleça um horário para cada coisa e treine, tanto seu corpo quanto sua mente, para cumprir com o combinado. Se o plano é acordar às 5 horas da manhã para treinar, então nada de colocar o celular na soneca e deixar para depois. Se você precisa dormir mais cedo todos os dias, então se organize para que suas tarefas sejam diluídas durante as horas livres da semana e seu sono não seja sacrificado. 

Sabemos que no começo pode ser bem difícil, mas uma vez que seu corpo e mente estiverem habituados, será muito natural. A partir daí, suas metas serão cada vez mais audaciosas e você terá muito orgulho do seu próprio desenvolvimento e desempenho. 

E agora que você já sabe como se preparar para as metas de ano novo, vamos às dicas? 

1. Durma pelo menos 8 horas 

Enquanto uma criança deve dormir entre 9 a 12 horas por dia e um idoso entre 6 a 8 horas, um adulto saudável deve manter um sono contínuo por um período entre 7 a 8 horas. E “contínuo” aqui é a palavra-chave. Isso porque, apesar de somadas as horas de sono, um período de sono fracionado em rápidos cochilos ou momentos de descanso não é o suficiente para que o corpo trabalhe para recuperar nossos tecidos, sintetizar as proteínas que resultam no ganho de massa, promover a correta digestão dos alimentos, reforçar a imunidade, produzir os hormônios e, bem, você já entendeu, não é? 

Ainda que seja uma das funções mais ignoradas do meu nosso organismo e mais comumente substituída por qualquer outra atividade, o sono é fundamental para o funcionamento adequado do nosso corpo, o equilíbrio da nossa mente e influencia até mesmo na nossa inteligência, memória, capacidade de se recuperar de doenças e disposição. 

O sono é literalmente o momento de recarregar as energias, ou seja, o momento que nosso organismo tem para garantir que tudo esteja atuando como deveria. A falta de sono derruba nossa imunidade, desacelera a queima de gorduras e o ganho de massa magra, prejudica nossa capacidade cognitiva, acelera o envelhecimento e morte das células, altera nosso humor, causa déficit hormonal e zera a nossa disposição para qualquer outra coisa. 

Portanto, se você costuma sacrificar seu sono para estudar, trabalhar ou treinar, saiba que muito pelo contrário, você está apenas contribuindo para o menor desempenho possível ao realizar cada uma dessas atividades e comprometendo absurdamente sua produtividade. Por isso, nossa primeira recomendação é: durma bem. 

2. Beba muita água 

E não apenas quando estiver com sede. A sede é apenas um dos sintomas da desidratação e indica que você já passou do ponto e que seu corpo será gravemente prejudicado se você não consumir água muito em breve. Alguns outros sinais, como dores de cabeça, pele e boca seca, unhas e cabelos fracos e desconforto intestinal também significam que seu consumo de água está bem abaixo do recomendado. 

E como saber quanta água é preciso tomar durante o dia? Bom, há um valor ideal para cada pessoa, que deve variar de acordo com as características físicas, o ambiente, a rotina, os hábitos e mesmo o quadro clínico. Sugerimos que busque auxílio médico ou de outro profissional especializado e peça uma avaliação, assim você saberá exatamente o que seu corpo precisa para funcionar bem. 

Entretanto, você pode adotar algumas práticas simples e que fazem toda a diferença, começando pela garrafinha de água. Manter uma garrafinha de água sempre perto ajuda muito no cultivo do hábito. E, se for possível, vale muito a pena espalhar as garrafas em todos os lugares que você mais frequenta, como a mesa do escritório, o canto dos estudos, o quarto, a sala e a cozinha. 

Sem que você perceba, logo estará bebendo água de forma automática e, ao final do dia, notará que chegou muito perto da sua meta ou mesmo ultrapassou o valor estipulado. Simples assim! 

O consumo adequado de água reduz as chances do desenvolvimento de doenças crônicas, especialmente as doenças cardiovasculares e respiratórias; contribui para a capacidade cognitiva, melhora o funcionamento dos órgãos, acelera a digestão, a queima de gorduras e o emagrecimento; além de melhorar a qualidade da pele, dos cabelos e unhas, dentre outras vantagens e benefícios. 

3. Tenha uma dieta equilibrada 

Já ouviu aquele antigo ditado que diz que somos aquilo que comemos? Bom, talvez essa frase esteja mais próxima da realidade do que você imagina. Afinal, os alimentos são o combustível do nosso organismo, a fonte de nutrientes, vitaminas e minerais, necessários para o funcionamento adequado de nossos órgãos e sistemas. 

E a qualidade daquilo que consumimos está diretamente ligada à nossa saúde e qualidade de vida. Ou seja, nosso corpo e mente são reflexos de como selecionamos os alimentos de cada refeição e todos aqueles excessos (ou não) cometidos durante o dia. Diversas doenças e distúrbios, especialmente as doenças crônicas e os distúrbios psicológicos, são resultado de uma má alimentação. 

Alimentos processados, gorduras e açúcares têm feito parte do cardápio diário da maioria dos brasileiros. É possível notar, ao observar os gráficos de obesidade, problemas cardíacos e relatos de ansiedade e depressão, a relação entre o aumento do consumo de alimentos industrializados e os famosos fast-foods. 

Isso não significa que sair com os amigos e familiares e furar a dieta de vez em quando, em passeios ou comemorações, seja um crime e que comprometerá a sua saúde. Mas tornar a alimentação desregrada de jeito nenhum! A alimentação saudável e equilibrada é um hábito e até um estilo de vida, e a melhor parte, muito fácil de acostumar. 

Sabendo que os alimentos industrializados têm aquele apelo do sabor, mas para quem sabe como preparar um bom alimento em casa e combinar uma refeição nutritiva e diversificada, não é tão difícil aprender a gostar do que é saudável. Tudo está na forma do preparo e, claro, priorizar os alimentos que você mais gosta. 

Por exemplo, se você não gosta de feijão, por que não substituí-lo por lentilha ou grão de bico? Também é possível trocar o arroz pela mandioca, a tapioca pelo pão integral etc. Experimente e descubra o que mais agrada seu paladar. Se alimentar de maneira correta não deve ser um esforço ou um sacrifício, afinal, é possível conciliar sabor e nutrição. 

Invista em alimentos frescos e preparados na hora, capriche nas saladas, legumes e proteínas. Ao invés de fritar seus alimentos, dê preferência para métodos de preparo cozidos, assados ou mesmo grelhados. Ah, e não se esqueça de incluir as frutas mais vezes em suas sobremesas e lanches durante o dia. 

E, se possível, procure auxílio de um especialista em nutrição para a definição do seu novo cardápio! 

4. Pratique atividade física 

A primeira dica aqui é: se você não tem o hábito de praticar atividade física, então comece devagar e evite aquelas metas mais audaciosas. Ingressar em uma academia é um bom primeiro passo, entretanto, se você não se sente confortável com ambientes lotados, talvez uma boa ideia seja começar em casa ou praticar algum esporte. 

O mais importante é tornar a atividade física escolhida prazerosa e um meio de incentivo à uma vida mais saudável! 

É claro que com disciplina e organização, treinar em aparelhos de academia profissionais oferece mais segurança, conforto, evita acidentes e lesões e ainda otimiza os seus resultados. Mas também vale fazer uma caminhada pelo parque, praticar corrida, Pilates, yoga ou mesmo aquelas partidas de vôlei e futebol com os amigos. 

Independentemente da atividade escolhida, é fundamental se manter em movimento. 

No começo pode até ser um pouco mais difícil, tanto pelas possíveis dores e desconfortos (comuns para quem está começando agora), o cansaço, a preguiça depois de um dia todo de trabalho, quando fazer disso um hábito e não furar a agenda de treinos. Porém, com o tempo, conforme seu corpo começa a se adaptar aos exercícios e evoluir, você notará que sentirá falta dos exercícios físicos quando tiver que pular um dia ou outro. 

Conforme o passar do tempo, seu condicionamento físico permitirá que você ouse um pouco mais nos treinos, aumente as cargas, permaneça resistente por mais tempo e note o aumento da sua força. Então é o momento para estabelecer metas muito além daquelas imaginadas lá no começo da sua jornada. Lembre-se que tudo tem um primeiro passo. 

A prática de atividade física, além de colocar o corpo em forma (que é o objetivo da maioria das pessoas que começam a treinar), também aumenta a resistência física, reduz as chances do desenvolvimento de doenças crônicas, aumenta a imunidade, auxilia no tratamento de doenças psicológicas, como a depressão, e alivia os sintomas do estresse e ansiedade. 

Além disso, se você já colocou em prática as primeiras metas recomendadas acima, perceberá como seu corpo terá muito mais energia e disposição até para aqueles treinos mais exigentes. 

5. Encontre um hobby ou dedique mais tempo ao que você já tem 

E, por último, não se esqueça de estabelecer como meta o seu hobby (ou até hobbies) preferido! Ter um tempo só para você e para fazer aquilo que gosta é tão importante quanto todos os itens acima e faz toda a diferença para a sua saúde mental. Esses momentos de distração e de “escape” são uma ótima forma de aliviar o estresse e um espaço para o autoconhecimento. 

Por isso, se você tiver um hobby (pode ser artesanato, desenho, música, fotografia, ler livros e maratonar séries, por exemplo), encontre em sua nova agenda um horário para ser dedicado à prática. E não substitua esse tempo por outras atividades, aqui também vale a questão da disciplina! 

Se não tiver um hobby, é uma boa oportunidade para encontrar um novo e começar do zero! 

Gostou das nossas dicas de metas de ano novo? Então leia também: 5 passos para uma vida mais saudável  

Deixe um comentário